15/05/2013

O vestido que fica mal a toda a gente, mas dava uma boa ligadura.

Queridos Amigos,
Eu não sou dona da verdade e tenho isso por adquirido, uma certeza tão certa como me chamar Maria, assim como certo é que todas as pessoas que eu conheço  me tratam pelo meu segundo nome, embora eu goste mais de Maria. E só  os meus amigos blogueiros ou que eu conheci na blogosfera me tratam por Maria e eu fico feliz.
E admito desde já que a minha não seja  a opinião dos meus queridos leitores que  estão curiosos em saber qual é o vestido que eu considero que fica mal a todas as mulheres (e até homens travestidos no carnaval e, por isso, posso dizer que fica mal a toda a gente). Realmente é difícil encontrar uma coisa que fique mal a toda a gente. Como dizia a María León, nem tudo pode ser usado por toda a gente. Mas uma coisa que fique mal a toda a gente: é obra!
Bem aqui vai.
Trata-se de um vestido que foi criado
pelo Hervé Leger (para a BCBG que, de resto, é uma casa da minha eleição e cujas iniciais têm origem na frase "Bon Chique Bon Genre"). E como no melhor pano cai a nódoa, este Hervé fez a proeza de imaginar e pôr a circular o vestido que não fica bem a ninguém. Trata-se de uma espécie de ligadura a toda a volta do corpo que se inicia debaixo dos braços e termina no início da coxa. O vestido é só isto e, mais coisa menos coisa, não tem mais história nenhuma. Para confirmar o efeito, o vestido é mesmo de malha que se confunde precisamente com uma ligadura. Aliás, se eu puser uma joelheira ou uma cotoveleira de ligadura junto destes vestidos, o material até deve ser o mesmo ou muito parecido. Eu considero que este vestido deveria servir muito bem para as grávidas (debaixo da  sua  roupa normal) logo no pós parto imediato porque teria a veleidade de fazer ir as coisas ao sítio. E eu garanto que uma boa ligadura e bem apertada logo após o parto faz toda a diferença para o efeito pretendido que é "sai bebé, volta ao  sítio". Mas ele criou esta ligadura e pô-la a circular como ... um vestido. A BCBG caiu na asneira de ir na conversa do Hervé (no melhor pano cai a nódoa) e lá andam as mulheres a fazer figuras tristes o que diz sempre mal delas próprias mas também do costureiro que as despe veste.  Depois disto a  Victoria Beckam, cuja faceta de estilista está amplamente reconhecida, também caiu na mesma asneira e nem a ela lhe assenta bem.
Não sei o que vocês todos pensam, mas a imagem vale mais que mil palavras. Por isso, vamos lá ver.
O vestido é este que fica assim horroroso às próprias modelos que o apresentam:





E a Victoria Beckam veio  cair na mesma onda asneira (e ela tem coisas muito bonitas!) e faz-me a mesma porcaria de modelo coisa que até salienta a barriga da modelo que seguramente não a tem. E já vamos ver como fica à própria Beckam, ao vivo e a cores. Continuem para baixo que vou mostrar.


Agora vamos ver as celebridades  que, sabe-se lá aconselhadas  por quem, se enfiaram nesta ligadura neste vestido. Vamos ver como elas  - que são lindas - ficaram nisto e como elas são na realidade:

Cameron Diaz em "efeito ligadura-cinta-roupa interior coleante"



Vamos comparar:




 Em Michael Kors

 Em Oscar de La Renta!


Agora vamos passar  à Blake Lively, linda e ultra-estilosa, eleita recente imagem do perfume Gucci (onde  - claro! - não aparece em ligadura):

Vamos lá comparar a fotografia de cima com estas de baixo porque a imagem é tudo:








 Em Gucci

Jenifer Lopez: desastre completo. A rapariga tem direito a estes deslizes, mas enfim este é um EEEEEENOOOOORME deslize. Chega a ser quase tão grande como o tardoz que exibe ou, como se diz na minha terra, um padeiro que não cabe nas portas, quanto mais num vestido destes.



CREDOOOOOOOOOOO!

 Aqui, nas fotografias de baixo, já está outra categoria. Conseguimos ver a senhora sem olhar para o tardoz.
Ou seja: passa a ser a Jenifer em vez de um "rico" ou "enorme" ou "gigantesco" tardoz. Tinha a moça alguma necessidade de meter o dito cujo traseiro na boca e sobretudo nos olhos do mundo, heim?
Há lá alguém que consiga olhar para as fotografias de cima sem se fixar no padeiro que ainda por cima é descomunal tardoz?
A mim dá-me uma vontade de rir que não paro. E só de me lembrar diisto, rio-me.
Ora vamos vê-la aqui. Embora não seja, para mim, um ícone de estilo, está muito bem.
A imagem é tudo. Palavras para quê?



 Ora aqui está o vestido Beckam de que falei, também na onda coleante-efeito-ligadura. Nem a ela (cuja massa gorda é igual a zero) fica bem e faz refegos. A roupa para cair bem NÃO pode fazer refegos. Já dizia a Valentino que o paradigma da deselegância e do mau gosto era usar um tamanho abaixo do seu. Ora se este vestido faz refegos na Beckam, como poderia cair bem na curvilínea Jenifer Lopez? Algum dia? Só me pergunto uma coisa: com tanta coisa para vestir (Zara e Mango incluídas) para que foi escolher um vestido que a deixa  cheia de refegos a parecer mais gorda do que é, heim????


 Eis o efeito "pneu":


Beyoncé Knowles: este vestido prega um susto ao medo!


 Pronto! Respirem fundo. Não se vão embora já. Nas fotografias de baixo parece outra:



Jenifer Aniston: também lhe fugiu o pé para este chinelo. Uma rapariga tão gira e estilosa... Vamos lá ver:


Agora a imagem é tudo.




Bom... e não são só estas. vamos ver as modelos com isto?
Embora lá:


E não são só modelos...
O penteado da esquerda e as botas da direita são só a cerejinha em cima do bolo.


"cantas mas não me encantas"

Agora passamos para as fotografias de baixo.
Ambas são bonitas, ambas são MUITO elegantes, ambas são muito estilosas (eu tenho a minha preferida mas pronto)
A da esquerda é a Gwyneth Paltrow. A da direita é a Jenifer Aniston.
A imagem é tudo e basta ver a diferença. 
Tem a ver com a roupa. Mais nada. Neste dia uma estava ultra estilosa. A outra vulgar e sem nada para contar sobre ela própria, enquanto pessoa.


Não sei qual é a vossa opinião.
Para mim este vestido que eu chamo "ligadura" não fica bem a ninguém.


Beijinhos da Maria

Amanhã um look diferente, inspirador sem dúvidas. Para uns repelente. Para outros atractivo. Para outros simplesmente novidade.
Mas para ninguém indiferente.
A um simples clique deste blog:: não percam!

Beijinhos da Maria!

Uma notinha de rodapé muuuuito importante: o que eu disse aqui sobre estas pessoas não tem nada a ver com elas, mas apenas com a roupa que trazem. É preciso dizer que devem ser óptimas pessoas, melhores do que eu seguramente, com muitas qualidade e tudo isso. O problema é mesmo o facto de que é a roupa a "linguagem" que fala de nós, que conta aos outros aquilo que nós somos. E muitas vezes, seja lá por que motivos for, a história que conta não é bonita, Não é.Ponto. E isso é uma pena.

4 comentários:

Violante disse...

Fiquei mais descansada! Com o meu corpinho "danone", infelizmente pertenço ao grupinho das "cheinhas", mas mesmo que não estivesse nessa categoria há limites para os vestidos e estou totalmente de acordo com a opinião da Maria. Como sempre um modo muito especial de expôr o que pensa. Continuo um fã incondicional do seu blog. Beijinhos

Maria disse...

Obrigada Violante querida. Vemo-nos no ... GINÁSIO!!!! Os nossos corpinhos não são Danone. São melhores. UUUUAAAAUUUUU! É só músculo rijo!!!!!!

Rosarinho MB disse...

Gosto muito do seu primeiro nome, mas ainda mais do segundo!!! =) (E, se tiver uma filha, vou dar-lhe esses dois nomes que ficam tão bem juntos!!)

TEM TODA A RAZÃO!! sabe que, no outro dia, estava a falar com uma amiga sobre este tipo de vestidos. e concordámos que ficam mal a TODA a gente mesmo. E ainda há gordas que o usam a achar que ficam elegantes e é o descalabro!! CREDO JESUS!!!
haja bom senso!
beijinhos

Maria disse...

Que giro Rosarinho! Eu ... cada vez vou gostando mais do meu segundo nome! De Rainha Santa! Bom senso.... Sim! Se houvesse, o mundo andava mais bonito! Tenho saudades tuas!!!!!