18/11/2014

"Casamentos" improváveis.


Dia sombrio e há que passar a chuva em falso porque a luz brilha. Luz. Luz de dentro e luz que nos surpreende também algures lá no fundo. 
Depois, com este passar a chuva em falso e porque estou cansada do "mais do mesmo" das galochas com lã, chegam os stilettos (fora com as botas nem que seja por um dia!), chega a mistura de última hora do beringela com bordeux com o laranja e com o azul escuro, tudo envolvido num trench coat em formato amarrotado e com cobertura de "cobertor". Porque está frio e porque aconchega e porque gostamos. Por dentro vai o eterno blazer de riscado diplomático com calças de um xadrez disfarçado. 

Na verdade, amo as misturas, 
Xadrez vs riscas
Blazer masculino acertoado vs folhos ultra-femininos.
Chapéu masculino (q.b.) vs brincos compridos de folhas e flores
As calças, essas, têm o novo formato: mais largas, cintura (muito) subida e curtas.
Para ver mais, aqui:

13/11/2014

Descubra as diferenças

 A visão é dantesca mas, como a própria faz questão de a publicitar em todos os jornais e revistas normais (= não pornográficas) e porque nós não nos queremos  habituar à porcaria que é ver uma mulher reduzida a carne no talho, aqui fica a notícia de útima hora: a partir de hoje não há diferença entre a visão da Kim Kardashian e a de um "enorme" traseiro. Reluzente e gorduroso. Mais enorme que o ENORNE aumento de impostos sofridos em Portugal nos últimos anos. Porque este é um traseiro onde cabe tudo mas que não cabe em lado nenhum.
Tenho dito.

11/11/2014

Novidades: os indispensáveis desta estação!

Ora aqui está um post que vem mesmo a calhar.
Começou o frio mas, sobretudo, começaram a cair no telemóvel mensagens de descontos e outras promoções sempre e invariavelmente benvindas.
No fim de semana passado: outlet Loja das Meias no Hotel Altis Belém com peças intemporais do topo: Dior, Stella Mccartney, Marc Jacobs, Lanvin, Valentino, Blumarine (!), Alberta Ferretti (!), Missoni, Pucci, etc. Muito bem organizado por marcas, bem exposto e arrumado. O atendimento muito bom porque estavam muitas pessoas a atender e ajudar com os nossos tamanhos e aquele olho clínico para o que é a nossa cara. Os descontos correspondiam a pagar uma percentagem das peças de 30% a 40% (o que equivale a descontos de 70% a 60%).
Um verdadeiro evento imperdível, portanto.
Para a próxima irei estar atenta e divulgar. Já há umas semanas a BCBG, Karen Miller e Max & Co fizeram o mesmo no Espaço Amoreiras e, embora eu tivesse visitado ao final de dia com aquela sensação de que ia perder tempo, fiquei surpreendida pelos descontos e, sobretudo, por lá ter encontrado tantas peças de paixão da coleção imediatamente anterior a preços comportáveis (descontos de 70%).
Vou passar a divulgar estes eventos porque, para muitas pessoas, são uma oportunidade única de ter uma peça excecional já que não o podem fazer a preços normais.
É certo que são peças de coleções passadas mas um vestido clássico e bom não tem época e é sempre uma compra acertada porque se usa, usa, usa e nos põe sempre impecáveis e nos resolve inúmeras situações.

Passamos agora para as novidades desta estação, sendo que são estas as peças que consideramos "indispensáveis", no sentido das que comportam mais em termos de tendência e novidade:
SAIA NA NOVA MEDIDA: ABAIXO DO JOELHO
XAILE OU PONCHO
CABEDAL
"Take a look" na seleção do Blog da Maria:

07/11/2014

Madrid. Dolce & Gabanna


Dolce & Gabanna.
A coleção desta temporada tinha-me enganchado como as anteriores. 
Tecidos ricos, bordados e brocados, num look de príncipes, reis e pessoas correntes em traje domingueiro onde não faltam pares de namorados e sacerdotes. Transpostas para a publicidade, passaram em imagens de famílias e pessoas paradas no tempo, de uma beleza e riqueza que, unindo um quotidiano de festa italiana, nos transportam para um mundo pictórico, sensorial, barroco, alegre, elegante.
Sempre com um "touch of luxury" que não falta nem aos sapatos "brogue", um "must have" desta e das anteriores temporadas.
Aquela ligação emocional com a marca está criada e não é de agora.
A coleção: maravilhosa.
A publicidade que continua com a super maravilhosa musa  Bianca Balti, repescou a Claudia Shiffer.
Para mim foi maravilhoso estar em Madrid com estas peças, fotografar e trazê-las para aqui.
O colar, esse, é muito "made in Portugal", maravilhoso, com as contas de Viana num plano de quase-museu.
Bem vindos!

05/11/2014

MODA! MODA! MODA! Roma: eri nel mio cuore per sempre!!!!

Madrid. Barcelona. Roma.
Foram assim os meus últimos fins de semana, de quinze em quinze dias.
Sim! prometida a visita à Dolce & Gabanna em Barcelona, neste blog, claro.
Mas agora uma coisa que ultrapassou as medidas e foi para além de muito bom e espectacular.
Fazia precisamente 3 anos que comecei este blog e nunca me imaginei estar - precisamente nos dias em que fazia 3 anos  - num congresso de moda em Roma onde me cruzei com algumas das minhas mais importantes fontes de inspiração, redatoras da revista de moda mais vendida em Espanha, professoras universitárias de filosofia e antropologia (é preciso pensar a moda!!!!), pessoas da industria, desde a concepção e criação de tecidos até à modelagem e montagem, às investigadoras das novas tecnologias, das motivações de consumo, da criação dos fenómenos das tendências,... Aprendi, aprendi, aprendi.
Perceber os fenómenos sociais e as origens das tendências, as preocupações dos consumidores, a formação das decisões de compra, o que fica melhor a cada pessoa e a explicação científica para esse fenómeno. Além de uma super star nova-iorquina (puro estilaço televisivo) que foi agora contratada pela cadeia Fox de televisão num "show" de moda interessantíssimo. Como a vou seguir - e como estamos a pensar trazê-la a Portugal - a sua presença neste blog vai ser ponto seguro.
Foi assim uma coisa para lá de espectacular e que vai seguramente beneficiar este blog.
Lago Albano, também conhecido por lago Castel Gandolfo por se encontrar nesta região do Lazio, a 22 km de Roma e a meia hora de caminho. O sítio: um paraíso na terra.
Por isso aqui partilho a visão das minhas manhãs em Roma.

08/10/2014

Quer ser a "mais sexy"? Eis os mandamentos.

Mandamentos para ser a mais sexy de um país como Portugal:

Pontos prévios a ter em conta:
 (i)  Foque-se no corpo. O seu campo é exclusivamente físico. Exclua tudo o resto. É fundamental que esqueça a pessoa que você é.
(ii)  O seu objetivo é "atração" e esqueça a "admiração": não é isso que se pretende e não é isso que vão sentir por si.

Regras;
 1. Não perca tempo e vá direta ao que interessa e actue logo no campo do ordinário. De preferência, não deixe nada de fora: desde o modo falar, ao que diz, até à forma como come. Por exemplo, nunca deixe de lamber os dedos num gesto ultra sexy. Se puder, tire as coisas das travessas com a mão e abra muito a boca antes de as meter lá dentro. Meta também a educação no armário, de preferência, da arrecadação que não volte a abrir. Neste campo nunca "saia do armário" pois corre o risco de perder o estatuto. Coma de boca cheia e mostre muito apetite e finja sempre que gosta de comer. Fale aos gritos e nunca deixe de dizer ordinarices, de preferência relacionadas com a sua roupa interior e com as suas experiências passadas, por exemplo, o que fez na noite anterior e, se não tiver feito nada: invente.
2. Se estiver em público (em casa não tem o mesmo efeito): use só roupa que mostre as partes íntimas do seu corpo: saias entre 10 a 20 cm (máximo) abaixo da anca e decotes que por nada deste mundo deixem o seu rico património sem ser à vista, sobretudo se investiu nele um bom par de ações, Lembre-se: vale tudo desde que não deixe qualquer homem indiferente, ou seja, teso, como dizia o outro. Mostre sempre mais do que é suposto e, de preferência, para um público de milhões.  Não se limite ao Batalhão de Sapadores Bombeiros de Algés ou de Campo de Ourique. O seu objetivo deve ser chegar a milhões de expectadores, sendo que este alcance só valerá a pena se estes milhões a passem a conhecer por dentro da sua roupa. E, sobretudo, não se esqueça que o seu "target" são homens, Dos 8 aos 80 anos. Mas se aviar os outros, melhor ainda. Não desperdice nenhum. Não se preocupe que as mulheres vêm por arrasto.
3. Nunca deixe de falar de coisas intimas em público, desde que o faça de uma forma explícita e mesmo que não venham a propósito. A sua intimidade deve ser sempre uma coisa para por a descoberto e para partilhar com quem a ela quiser aceder. Sempre: livremente e sem limites. Note que só interessa a sua intimidade física e é essa que interessa revelar. Escusa de falar de outros assuntos como da sua família ou dos seus gostos. Nunca corra o risco de falar de intelectualidades.
4. De vez em quando chore um bocadinho em público  mas só se forem lágrimas a correr pelo canto do olho com pestanas postiças em modo de "over-make-up" e sempre com aquele esfumado nos olhos, nem que sejam 8H00 da manhã. De outra forma; não tem tanto impacto. Limpe-as (as lágrimas) com as suas lindas unhas de gel que devem ter sempre (mínimo) 2 a 3 cm de comprimento.
5. Fale sempre das partes íntimas do seu corpo e revele a cor da roupa interior, apontando diretamente para ela. Se a conseguir mostrar: melhor ainda. Se quiser exemplos, mande-me um e-mail que eu envio-lhe o endereço do link. Mas as manhãs da TVI são sempre uma excelente escola. Não perca que aprende muito.
6. Não se esqueça que o segredo é mostrar-se e, por isso, não se oriente por critérios absurdos como o bom gosto e a elegância, Para si, o seu critério deve resumir-se a uma palavra muito mais simples e caseira: sexy. Não tenha medo de se mostrar. Incluindo em modo de celulite.

FONTE: http://dailycristina.com/




07/10/2014

Casaco de malha.

... keep it simple... Re-ciclar, re-usar, re-inventar.Palavras de ordem no bombardeio constante com as "novidades", "o que se usa", "as peças obrigatórias" para esta estação. E que me deixam em paz.
Nesta onda, num "mood" que quero manter, um casaco de malha salta para fora do fundo do armário em época de plena transição e, de repente, ganha o protagonismo do look. Que me fez sentir bem.
... Embora haja peças, em pleno radar, que já entraram na órbita mais próxima, claro. A órbita das "novidades irresistíveis". Por mil e mais um motivo. E ... não estão no armário...
Que tal?

23/09/2014

Badalhoqueira à vista de todos e em horário nobre.

Depois de ter passado a manhã em jejum forçado, fui tomar o pequeno almoço a um pequeno café. Só eu e dois empregados, um rapaz e uma rapariga. Perto do meio dia. Na televisão a apresentadora com um outfit disparatado e uma maquilhagem imprópria para um programa da manhã, com o pernil à mostra e cuja eleição como a mais "sexy" do ano me faz lembrar que os homens gostam é de celulite. Aos guinchos anuncia um programa que parece que começou ontem. Um mimo os comentários dos empregados do café e do que chamam às voluntárias que se prestaram a este programa . Vão do desavergonhadas a outros mimos que me encheram de risadas que aqui não  reproduzo mas que se iniciam com uns "oferecidas" e "porcas" que "vão para ali nuas dormir com 3 homens ao mesmo tempo". E acaba com um ultra e mega acertado "a culpa é nossa que vemos esta porcaria" e "um país com 35.000 pessoas a candidatar-se para as universidadesas e 115.000 a candidatar-se para este programa." Fiquei a pensar no "oferecidas" e no que resta, depois, reservado para estas pessoas que se prestam a isto, no final da badalhoqueira e da porcalhota: zero. Zero em intimidade, zero em interesse, zero em atração. zero em dignidade. Esqueceram-se que são pessoas. Sem ofensa para os animais. Porcas incluídas.
Alguém percebe isto?