26/03/2015

"Faux-cils" ou pestanas falsas que parecem verdadeiras. Tudo a que tenho direito.




Dizem que não aprenderam nada de maquilhagem, que não têm cursos, mas sabem disto a potes! Estou completamente enganchada nestas miúdas, o estilo delas não é o meu (ainda bem que somos todos diferentes!) e também não adoptaria o tipo de maquilhagem que elas usam porque gosto de um género mais natural.
Mas à conta delas já aprendi imensos truques e ando com uma cara talvez mais bonita mas definitivamente mais atractiva, já comprei um "prime" de olhos que efectivamente faz toda - mas TODA - a diferença e... umas pestanas falsas que parecem minhas num dia que, para mim, marcou uma nova era!!! CONSIGO!!!!
Hei-de ir para o ginásio com as pestanas falsas e é certo que continuo com o meu ritual de me pintar no carro (mas agora pinto-me mesmo), mas isso ninguém pode saber. O meu "beauty kit" passou a ser um arsenal que ocupa o guarda luvas e se estende pelo resto do carro (pinto-me no carro e é no carro que tenho de ter o material). Também podia dizer que voltei a saber o que é olharem para mim na rua, mas isso é melhor não dizer porque ou pensam que ando à "palhaça" ou que sou uma vaidosa- ranhosa.
Estas miúdas experimentam produtos - quase sempre muito baratos porque são estudantes - explicam os testes que fazem e dão a ultra-valiosa e honesta opinião delas (ainda estão na fase maravilhosa em que não se "venderam" à publicidade). Não impõem nada, não dizem "este é o melhor do mundo" mas "eu gosto muito deste porque...."
São autênticos génios, ultra "telegénicas", assumem as borbulhas, assumem os defeitos, são completamente naturais e, penso eu que é por isso que têm milhares de seguidores. Uma delas tem um canal no youtube com filmes que me engancham e, como ela diz no blog dela "com vídos novos - quintas & domingos às 10H00" :):):) Uma prof'!!!!!!
Por mim, o que eu fazia era uma limpeza geral nas apresentadoras das televisões portuguesas (das tardes e das manhãs) e dava o lugar a estas miúdas,
Sou complementarmente fã!
Helena Coellho é de Viseu e estuda em Lisboa.  A Mafalda Sampaio também é estudante e penso que é de Lisboa. 
Espreitem que vale a pena. Vão aprender muito.

23/03/2015

Memórias de fim de semana

Corrida na Ponte sobre o Tejo.
Não ter por onde furar sobre a ponte, não tem problema porque há quem durma debaixo da ponte.
Demasiadas pessoas em cima da ponte. Será que vai abaixo? 
Para correr tem de ser em cima do xadrez de ferro, sem olhar para baixo e, só de pensar nisso, a cabeça roda em queda livre na tontura da vertigem.É melhor correr sobre o cimento da ponte, mas não é possível. Há muitas pessoas, demasiadas.
Juntei-me aos maratonistas em Alcântara e consegui correr sem encontrões, sem curvas e a vê-los passar por mim. No fim, chamaram-me para cortar a meta dos "passeantes"
Desta vez cheguei ao fim sem a dor na perna. Pelos vistos, é só uma questão de reforço muscular. No dia 2 vamos ver.
O fim da tarde ao sabor de um gin Mare no bar do Darwin. Do melhor.  
Este Darwin também disse coisas acertadas. Algumas estão nas paredes da Fundação Champalimaud. Dê Deus descanso à sua alma que agora já deve saber tudo, incluindo o início das coisas.
E já agora: que dê paz à minha também.




17/03/2015

Tiranos castradores.

Porcaria da ditadura destes tipos que têm a mania que são donos da verdade absoluta que nada nem  ninguém pode, sequer, contrariar e nunca, em caso algum!, atrever-se a dizer o contrário. São os atuais castradores da liberdade de pensamento. Apetece-me mandá-los todos para o raio que os parta porque tiram espaço aos outros, insultam-nos e impedem-os de ter a liberdade de ter uma ideia, uma opinião e - crime dos crimes! - o desplante de o verbalizar, desde que contrarie as suas "verdades absolutas e intocáveis". Tiranos. Ditadores. Violadores da liberdade humana e dos direitos fundamentais dos homens.
Tiranos de "verdades absolutas", "verdades sagradas da trampa e da trapaça" que exercem sobre os outros a violência de os impedir de pensar pela cabeça deles e de expressar a sua opinião.
Ainda por cima quando a sua opinião é tão óbvia e clara como a de que todas as crianças têm o direito inalienável de ter um pai e uma mãe.
Raios que os partam.
Eu: gosto do Domenico Dolce e do Stefano Gabbana. Por muitos motivos que me escuso aqui de dizer. Mas agora gosto mais porque foram fieis à verdade e não se deixaram levar pela tirania dos castradores da liberdade do pensamento alheio.
O que gosto eu destas imagens!




13/03/2015

O que se vai usar.

Camurças, tons terra, calças à boca de sino, étnico, turquesa com coral, flores, ..., ...., ....
Mas foram as sandálias que já não víamos há algum tempo que marcaram presença em tantos desfiles que podemos dizer que, só por isso, já as adoptamos. Até porque as recordações são mais do que muitas e, sobretudo, muito boas.
Estiveram presentes em quase todas as colecções, mas marcaram a Cavalli, Prada, Valentino e a ultra-influente Clohé.
Novidade: usam-se com todos os tamanhos e formatos de saias e com calções.
Gostámos muito.







70's back again.

Não é uma questão de voltar atrás. É só mesmo ir ao baú, à arrecadação, a casa da mãe e, em último (MAS EM ÚLTIMO MESMO) recurso, ir às lojas, transportar-se para o ambiente boémio dos anos 70 do século passado. Depois, é só misturar tudo.

11/03/2015

Hermès - Girl on a wire



Genial.

Hairdressing. New look.



 Obrigada Paula. A minha Paula de sempre. A que cortou o cabelo pela primeira vez aos meus filhos e que com todo o carinho do mundo me embrulhou a primeira mecha de cabelo de cada um que guardo como uma preciosidade.
Obrigada por esperar por mim. Por tratar de mim.... Por me ouvir... Por me acompanhar estes anos todos.
Não sei se vai ler isto, mas isso não é importante.
Graças a si, hoje inesperadamente gosto do que vejo ao espelho.
Amanhã as fotografias vão ficar melhor. O fato vai ser completamente formal. Um azul escuro mas aberto, em seda. Um BCBG de "bon chic, bon genre" que dura há anos e me deixa sempre muito bem (há quanto tempo não me visto assim!). A camisa formato masculino. Pérolas nas orelhas. Ou seja: risco zero porque o "photo call" é profissional e a imagem tem de ser corporativa. Estas nuances em formato "high light"que dão luz à cara e estas ondas modernas num cabelo brilhante (não parece o mesmo!) vão fazer toda a diferença.

02/03/2015

Blogs

Viseu-Lisboa a ver os blogs mais lidos do meu País. Para além do enjoo que foi, penso em que País eu imagino que vivo e que País real é este. Não sei como é que as pessoas podem gostar tanto de coisas tão pirosas, tão pirosas, tão pirosas. Mini-saias do mais mini com saltos altos dos mais altos, lacinhos de tule e penas na cabeça, coisas íntimas que se tornam públicas. Ao ponto de eu agora não poder ver o marido de uma sem o imaginar na casa de banho. A senhora resolveu há uns tempos   descrever o homem na casa de banho e agora resolveu pôr fotografias com ele no blog. A culpa de ele ter ficado com cara de traseiro foi dela que não tinha nada que contar as aventuras do homem na casa de banho, por mais interessantes que fossem.
Depois falam de coisas de que sabem zero, como produtos de cosmética e outras coisas assim e concluem que é "o melhor do mundo" sem nunca terem experimentado mais nada na santa vidinha. As marcas pagam-lhe porque são muito lidos.
Mas os leitores alinham no mesmo "style". Vão com cada comentário que até dói. Insultam-se uns aos outros e às blogers, arranjam umas confusões como se não houvesse amanhã e tivessem a vida pendurada ali.
Há muito tempo que não me dava conta da distância a que estou do meu País. A minha memória é selectiva, nasci assim e não consigo guardar imagens que me arrepiam.
Bem sei que eu também não me lavo com a água toda. Mas há limites para a piroseira. E, já agora, limites para a língua porque há coisas íntimas que não são para partilhar com o povo todo.
E o que mais me confunde não é a piroseira. É mesmo não perceber porque é que as pessoas gostam disto.