04/06/2012

Hoje: o meu casamento!

Hoje vou jantar com o homem com quem me casei há 24 anos. Só os dois.
E este jantar é  mais importante para mim do que se fosse o do banquete de comemoração do Jublieu da Rainha de Inglaterra.
Sinto-me FELIZ ! TRANQUILAMENTE feliz mas um bocadinho agitada ... não é todos os dias...
Parece que foi ontem. Acho que foi o dia mais feliz da minha vida, fora os dos nascimentos dos nossos filhos.
Olho para trás e lembro-me muito bem que nesse dia me senti o centro do mundo, uma princesa de verdade, linda de morrer, num dia que eu gostava que não acabasse porque estava tão FELIZ! Era tão novinha!

Mas olho para trás e verdadeiramente acho que o dia do nosso casamento não foi tão importante assim, embora a recordação que eu guarde seja absolutamente inesquecível.
Olho para estes anos e houve tantos dias tão mais importantes do que o do nosso casamento! Agora acho que nesse dia só começou uma história que nós escrevemos e reescrevemos diariamente. Numa folha que está em branco, que nós preenchemos os dois, porque somos senhores da nossa vida e do nosso destino.. Agora - à minha custa que é como aprendo melhor - concluo que as relações se constroem e destroem todos os dias, mas nunca ficam iguais. E agora verdadeiramente estou mais apaixonada do que naquele dia. Mais segura. Mais forte. Quando me casei a minha mãe achou que era cedo de mais. Que não havia necessidade e podíamos esperar uns tempos. E eu nunca tinha querido casar porque as amigas da minha mãe que eu mais gostava eram as solteiras. Tinham sempre imensas histórias divertidas, viajavam, não tinham nada que as prendesse, andavam sempre em festas e com imensos amigos e ... eram muito mais giras e interessantes do que as casadas. Por isso eu queria ficar solteira, para ser como elas. Mas depois conheci o N.   e quis-me casar com ele porque ou casava com ele ou não casava com nenhum.
Não conseguia viver sem o meu N. e acho que ele também não conseguia viver sem mim.
Um mar de rosas? nem pensar! Um caminho em comum que percorremos os dois e acho que o segredo - que confidência aqui deixo neste dia! - não é o respeito mútuo, a compreensão e essas coisas todas que se costumam dizer. O segredo foi - que confidência meu Deus! - vencermos as dificuldades. E os dois queremos vencê-las. E agora é tão bom chegar aqui e estar com ele e pensar que os dois temos um caminho ainda a fazer e que agora é mais fácil. Porque o vamos continuar a fazer juntos. Eu com ele e ele comigo. Os dois. Eu dele e ele meu. Para sempre como juramos um ao outro há 24 anos.

Beijos da vossa Maria (agora com uma lágrima no canto do olho)..
Que confidências meu Deus!!!! Nem acredito que escrevi. mas vai ficar assim. como está. Vou-me embora agora. Festejar!



3 comentários:

alexandrachumbo disse...

Parabéns Dear Mary! Que maravilha é estarmos bem casadas... eu que o diga, com o meu Dário não são 24 mas são 8 muito muito bons! Um dia escrevo um post parecido com o teu :) Parabéns!!! Espero que o jantar seja MAGNIFICENT :) (esta é em honra do nosso amigo Bono!)

TeresaHU disse...

Querida Maria, muitos muitos parabéns. Que bom que é ouvir pessoas casadas a falar com tanta alegria e felicidade do casamento, sem deixar de frisar que essa alegria não está num "mar de rosas" e sim no caminho diário que juntos vão fazendo. Espero que tenha tido um dia fantástico e para o ano cá estaremos a festejar no blog as bodas de prata!! Xana, ficamos à espera da história :) Um beijo grande!

Rosarinho disse...

Minha querida Amiga,

Muitos Parabéns!
Concordo com a Teresa, é fantástico e o mundo de hoje precisa de ouvir estas verdadeiras confidências sobre o casamento! Que orgulho!
Espero um dia festejar, também, 24 anos de casada!!!
Um beijinho