18/02/2013

Body Attack. Mortificação e Penitência. E confidências da minha vida.

,              

Queridos Amigos
Vou fazer uma revelação  bombástica. Uma pedra no meu sapato maior que a queimadura que tenho não mão , queimadura  que até já me levou a ouvir "bocas" de que parece a mão do Mickey (pus uma luva de algodão para manter a pomada). Mas essa até nem me afinava. O que me afinou foi a segunda parte da "boca": "só lhe falta as orelhas e o rabo" para ficar igual ao Mickey. Aí afinei sim! Em termos de volume (=ocupação no espaço) eu tenho o rabo maior do que o do Mickey. Mas as orelhas??? Eu tenho orelhas muito proporcionadas e lindinhas.
Vamos lá ver a revelação bombástica e DEMOLIDORA:
aumentei de peso. Se fosse só peso, estava nas tintolas. O problema é o volume. 
Na 4ª feira passada entrámos num período que se chamar "quaresma", finda a qual eu conto - 40 dias - chegar ao que estava e perder estas excrecências de banhocas que simplesmente me "lixam" (desculpem o termo) a imagem e, sobretudo, a cabeça de cada vez que me vejo ao espelho e me enfio na minha roupa. O que vou fazer é uma coisa que se chama a "não dieta" que me enganchou e que simplesmente consiste em a pessoa alimentar-se SÓ quando a fome é física - e tem de ser saciada - e mandar-se às urtigas (=fechar a boca) quando a fome é psicológica. Hei-de trazer para aqui os parâmetros exactos que distinguem uma (fome física) da outra (=fome psicológica)!
Isto vem a propósito do raio que os partam dos "opinion makers" da treta, ao serviço de interesses sabe-se lá de quê (que os raios os partam também) que não se atrevem a chamar de nomes aos "fundamentalistas" e "fanáticos" dos ginásios - como eu! - que são capazes das maiores "torturas" corporais para ... tonificar, ter músculo e definir um corpo bonito e depois chamam de nomes, insultam as pessoas que, não fazendo tanto, o fazem por um Bem superior, por Fé. É que a Fé não é de manteiga, A Fé é uma coisa séria -radical que implica a vida toda - e, se não é, então passa a ser outra coisa  qualquer, superstição incluído.  
Mas não! Meter 10 kilos em cada perna  e num esforço que chega a provocar um suor sem fim é muito bom, saudável e muito "giro". Fazer body attack até ficar com o coração na boca e o controlador das pulsações no topo dos topos, até nos sentirmos tontos (acontece-me a mim), é também muito louvável. É viciante (eu sou viciadaI), mas custa! Mas fazer isso por um Bem maior já  é uma ofensa para estes mentecaptos, cambada de anormais que não se devia meter com o que as pessoas fazem em privado e que  é  um "body attack", em caminho para uma "boa forma" para a Felicidade, Bem supremo, e essas pessoas são felizes, muito felizes. Uma felicidade que esta cambada de víboras nunca alcançará e que, óbvio!, inveja! E devia respeitar porque daquelas cabeças só sai porcaria e nunca sentimentos bons, como seja o respeito pela liberdade dos outros. Armam-se em arautos da verdade e claro que isto é uma linguagem que não entendem, não é "féchon" e naquelas cabeças de gente materialista não consegue entrar e que são uma cambada de anormais que nada sabem sobre o Homem ou o Ser Humano. Isso irrita-me e apetecia-me dar-lhes um par de estalos. Se eu, em vez de o fazer no ginásio - e faço! - o fizesse em casa passava de miúda simpática, saudável e desportista a uma pessoa estranha, fundamentalista, fanática, maluca, doida varrida.
Raça de víboras! Se estivesse no meu escritório chamava-lhes mesmo c...ões (e não é Camões, tem mais duas letras no meio) e, se não são autênticos anormais, andam a soldo de quem os manda.
Body atack é "ataque ao corpo", uma modalidade (em que estou viciada) que existe no meu ginásio e que deve existir nos outros. Aeróbica de alto impacto, 45 ou 50 minutos literalmente sem parar de pular. Um corpo rijo, tonificado, bem definido só se consegue se o "atacarmos". Se nos mantivermos quietinhos e sem esforço, fica balofo, horrível e cada vez para pior. A questão é que nós não temos só corpo. 
Eu nesta Quaresma vou perder o peso que ganhei à custa de vida social, jantares e aperitivos. Mas vou fazê-lo porque, para além da minha imagem e da minha saúde física, há um Bem infinitamente maior.
E que venha essa cambada de anormais a chamar-me fanática. Mortificação e penitência! Preciso e precisa-se. Ponto. E vão para o raio que os parta os que insultam as pessoas por isto seja lá pelos motivos que forem: por falta de respeito com a liberdade dos outros, por comodismo que se sente incomodado pela generosidade dos outros, por simples estupidez ou por andarem a soldo de interesses pouco claros. E já agora: que fiquem balofos, cheios de tecido adiposo à volta da cintura. É assim que os vejo., Ah! E de avental à cintura, claro.
PS: nada disto se aplica aos homens e mulheres de boa vontade porque esses acabam sempre por conhecer a verdade que,  com o seu esplendor, os acaba por cativar. Quanto aos outros: "o pior cego é aquele que não quer ver". E a esses: que vão para as urtigas fazer penitência que bem precisam. Melhor isso do que andar a pragejá-los com o "raio que os parta".
Brutinha, tenho dito.
Beijinho da Maria, em regime de mortificação e penitência. Mas FELIZ!

 





P.S. 1: Looks novos, de arraso: amanhã neste blog. A um clique de si! Verdade! Não imaginam o que descobri nesta fase final de saldos!!!! Peças para serem usadas na próxima estação, absolutamente irresistível. E, claro!, com os sítios aonde as podem encontrar. Que bom não é? Preços: do melhor, claro, nesta fase de saldos... Escolhas inteligentes e a bons preços. Que mais podemos querer? Amanhã mostro. Já comprometi o meu fotógrafo...

9 comentários:

Rosarinho MB disse...

MARIA!!!

Eu também estou a aproveitar a quaresma para fazer dieta... mas custa me tanto!!
bjs

Maria disse...

Rosarinho: estou contigo querida. "No pain, no gain" = nada se consegue sem esforço. Força! Beber água ajuda? Foi assim que deixei de fumar. Apetecia-me um cigarro, enchia-me de água até não conseguir beber mais... Mas não passes fome que tens de te alimentar e ficas fraquinha. Nós precisamos de uma Rosarinho cheia de força e genica (a nossa Rosarinho), sim?

Fernando Vouga disse...

Olá Maria

Quer perder peso? Faça como o seu cunhado e este seu primo. Jogue golfe.
É um desporto muito saudável, apelativo e que nos obriga a fazer caminhadas da ordem dos 10 Km. Além do mais, os campos são lindos, respira-se ar puro e beneficia-se de um contacto muito forte com a natureza.
Mais ainda: o chilrear dos passarinhos não é electrónico como em muitos "resorts".
Um dia de golfe é um dia bem passado e a balança agradece...

Ana Ulrich disse...

Adorei este texto e.. quanta razão! Estive ontem no Illusion, saí do trabalho e fui para lá fazer a escova progressiva. Não estava lá a Maria nem nenhuma delas mas não me impediu de me lembrar do concurso que adorei. E até o cheiro com que ainda estou no cabelo me faz lembrar o dia espetacular que lá tivemos todas! Viva este blog e o Kako+team :) Um beijo grande

Anónimo disse...

Não a conheço mas a Maria é super elegante!! Que disparate!! :s Há pessoas que não têm noção nem educação!
Conte lá como é que deixou de fumar?!! Quero deixar de vontade... mas diz que é preciso ter força de vontade. Muita...!!!

Um beijo

Maria disse...

Querida/o anónima/o: OBRIGADA pelas suas palavras que são tão importantes para mim! Sobretudo agora mesmo que acabei de reler este post e está escrito como uma pessoa tão mal criada! Ler as palavras que aqui me deixou foram tão reconfortantes quando me revejo assim, "brutinha" para não dizer outra coisa... Bem! Fumar! Eu gostava muito de fumar (era viciada) e os cigarros faziam-me imensa companhia. Mas um dia fiquei mal dos pulmões e tive de deixar de noite para o dia, sem pensar, sem "decidir", de repente. Foi das coisas que, do ponto de vista físico, mais me custaram na vida. À distância dos anos, julgo que o 1º mês é o pior (de "trepar paredes" talvez seja o termo certo?). Depois - como tudo! - o corpo habitua-se. No início só vemos os efeitos "negativos" do deixar de fumar: ganha-se peso(sem motivo e mesmo com cuidados alimentares), parece que fisicamente ficamos com tendência para doenças imediatas. Mas depois ... vem a fase em que nos sentimos com mais força física, com um olfato mais apurado, uma respiração mais limpa. E depois esquecemos os cigarros! Tornamo-nos pessoas mais saudáveis. O ideal? Eu acho que era mesmo nunca ter começado a fumar. Força! Consegue-se. Pense num dia de cada vez e pense que é só um mês! E, se ajudar (!) beba água que era o que eu fazia quando me apetecia acender um cigarro... Beijinho da Maria

Maria disse...

Fernando! Sim! Golf! Mas já me estou a rir sozinha a pensar quando vou arranjar tempo. Como não durmo, acho que resolvo o assunto facilmente. Há golf às 3H00 da manhã? Era capaz de ser uma boa opção para mim!!! Ana: deves estar LIIIIIIIIIIIIIIINDA! Que dia aquele, não foi? Quanto nos divertimos. Ainda hoje me rio com as nossas "cenas" Um beijo grande

Anónimo disse...

A Maria escreve com o coração, não de forma mal educada! De todo!
Obrigada pelas dicas... Obrigada mesma! Quero mesmo deixar de fumar até porque gravidez (se um dia receber essa bênção!) não penso fumar mas acho que o melhor é começar já!!!
Obrigada!!

Teresa Pereira disse...

A "não dieta"! :) Ainda no outro dia falei nela!

http://trendsinabottle.blogspot.pt/2013/01/dietas-e-afins.html

É realmente MILAGROSA! :)